Pratas da casa - J
V O L T A R

 

RESENDE / RJ
 

Jeferson Ribeiro

Natural de Resende, Rio de Janeiro, Jeferson Ribeiro(39) começou a tocar violão por influência do se Pai aos 12 anos e aos 15 migrou pra guitarra, fez parte da Banda Attack Fake (Autoral) onde começou a compor, atualmente morador da Baixada Fluminense na Cidade de Belford Roxo, Bairro Nova Piam, (local onde surgiu a banda Cidade Negra), passou pela banda (Cover) Baixada News. Atualmente toca na banda(Cover), Controle80 por onde faz uma viagem ao tempo, tocando Clássicos do R. E. M.; THE SMITH, PLEBE RUDE, CAPITAL INICIAL, entre outras banda dos anos 80/90 Nacional e Internacional. Também tem uma trabalho eletro-acústico dos mesmo seguimento com seu amigo e companheiro de Banda o Vocalista Bruno Marques (Vocal- Controle80).

 

SANTO ANDRÉ / SP
 

Joss

Formada em fevereiro de 2008, era voltada a covers de classic rock. Troca de integrantes e de objetivos em 2009 levaram a mudança do nome para Joss. Novo nome, novo espírito e gravação de sons próprios, de pegada forte e sem medo de ser verdadeiramente rock’n roll, com letras que objetivam fazer refletir acerca do “nosso belo quadro social”. É assim que a banda vem agradando na cena local do ABC Paulista, com convites para participar de programas na TV local, como o Aumenta o Som da Rede TV+, no projeto Canja da Prefeitura de Santo André e participações em festivais independentes (Rock a um Real – Santo André), aonde os integrantes ajudavam na gestão do evento fortalecendo a cena rock andreense.

 

 ARGENTINA

Juan Pablo Esmok Lew

En su performance en vivo, el guitarrista Argentino Juan Pablo Esmok Lew, egresado del Conservatorio Municipal de Música Manuel de Falla, realiza un set de obras propias, ejecutadas del modo tradicional, y compuestas sobre la música de raíz folclórica, como Jenaro  y otras intervenidas por el LoopStation, como Donde quieras que estés, en donde además desarrolla el recurso de la improvisación. En otra parte del concierto, interpreta obras clásicas, como La Catedral de Agustín Barrios, o Valses de Lauro, o Bach, obras que formaron parte de su er disco solista "Significativo", si bien estas por lo general son interpretadas del modo académico tradicional, en algunas ocasiones son intervenidas con el LoopStation, generando un mixtura única.

 

JOÃO PESSOA / PARAÍBA
 

Júnior Cordeiro

Juntar Baião com Rock Pesado, eis a alquimia chave da música de Júnior Cordeiro -- poeta, cantor e compositor. Essa junção de gêneros (neste caso, junção de ideologias, pois os dois segmentos transcendem o puro conceito de “estilos” e atingem a ideia de culturas musicais) não é nada nova na cena brasileira, o que é nova é a maneira com que esse paraibano atinge esse diálogo tão naturalmente. O Bruxo do Cariri Velho, como ficou conhecido no meio musical, viaja por praticamente todos os segmentos de música nordestina, da toada ao baião, bem como de vários segmentos do bom e velho Rock’n’Roll, desde o Progressivo/Psicodélico ao blues e ao Heavy Metal, estabelecendo um acento musical forte, que o próprio artista conceitua como Rock-Baião. Sua poética, ao mesmo tempo que denuncia fortes influências dos cordelistas e repentistas nordestinos, carrega sutis traços dos mais diversos poetas literários. Desde seu primeiro disco (Carrascais/2006), passando por O Lago Misterioso/2011, Capa Preta/2013, Sonhos, Sertão & Loucura/2016, Céu, Hades e outros Porvires/2018 até desembocar no seu mais novo trabalho,Vênus Philipeia/2019, Cordeiro navega no seu mar de informações musicais de forma sólida e consciente, sempre audacioso e destemido no campo da criação.

 

V O L T A R
RADIO PLANO B